terça-feira

pássaro

ao constatar o silêncio que reinava na desordem, passou a voltar periodicamente à casa. chegava à noitinha e saía ainda antes de amanhecer, entrando discreto, sem malícia, como ladrão inexperiente e tímido.
trazia ora penas de um pássaro qualquer, ora restos de sua ossatura, cera de abelha, incensos, arames.
na tentativa de dar asas àquele corpo frágil para que pudesse um dia viver e voar mais tranqüilo.