terça-feira

seguiria

anoto detalhes desta cilada, armadilha para desavisados: na mesa, um é meu amigo, o outro é seu amante, o terceiro me namora. a vida seguiria.
vim aqui para dizer que nunca mais virei.
porque nunca mais virei mulher maravilha como quando éramos crianças e a magia rondava todos os gestos.
hoje o mundo me limita medo. eu tento que seja diferente mas, das voltas atrás da porta, saio sempre eu mesma — tonta, vesga e impotente.